[Como foi] O campeonato Brasileiro de Dificuldade 2014

Essa é a primeira vez que  eu começo a escrever um post sobre um campeonato e não sei em que “perfil” escrever… não sei escrevo como atleta que participou, como integrante da ABEE que organizou, como idealizador do Projeto Paraclimbing Brasil ou simplesmente desabafar com um monte de coisa engasgada ! rs
Depois desses 5 dias pós campeonato recuperando o corpo e a mente desse grande evento, tentarei de uma forma resumida escrever um pouco de cada “perfil”.

Via 1 Foto: Fernando Lessa

Via 1
Foto: Fernando Lessa

Após a realização da etapa de boulder em Brasília, nos da ABEE acreditávamos que o trabalho para a etapa de dificuldade seria um pouco mais e tranquilo, mas foi justamente ao contrario, uma etapa de dificuldade envolve mais fatores relacionados ao andamento do campeonato, como o cronograma de cada categoria, quantos atletas iriam escalar simultaneamente, as pessoas que fariam a segurança, juiz, croqui da via  com a pontuação, entre outros pontos, então o trabalho novamente foi muito pesado! Dessa vez a ABEE assumiu as inscrições, regulamento, captação de recursos, staffs,  tudo foi organizado por nós! No dia do campeonato, meu plano era ajudar na categoria Pró que aconteceu pela manhã, iniciar o amador e tarde ir no aniversário do meu afilhado, voltar, e competir no paraclimb, enfim ficou somente na vontade, não tinha como largar o evento somente na mão da Thais, era muitos detalhes, perguntas, decisões que a todo momento chegávamos para nós decidirmos! E para “piorar”a situação eu estava  me recuperando de uma forte lombalgia que eu tive a 5 dias do campeonato, na segunda feira da semana do campeonato, eu já havia jogado a toalha, pois dessa vez a crise de dor foi muito forte e fui para no hospital e a dor só melhorou após tomar 4 remédios na veia… durante os outros dia o medico recomendou descanso total, inclusive com licença medica, mas resolvi trabalhar normalmente e só deixei os treinamentos de lado. Mas durante o campeonato a toda hora a Thais e Mieko me pediam para descansar e não me esforçar, mas a vontade de trabalhar para que o evento fosse um sucesso não me permitia ficar apenas sentado rs.

Via 2 Foto: Edson Nodomi

Via 2
Foto: Edson Nodomi

Como a categoria paraclimb teve 4 inscrições além da minha, isso já havia me deixado eufórico, então eu iria escalar com ou sem dor, já que finalmente meu sonho de ter um campeonato de paraclimb com outros atletas estava em fim se realizando! Mas não foi fácil conseguir “arrastar” os 4 atletas para essa etapa, tirando o Hilton(escalador da CP), os demais eram de outras cidades, Daniel(Rio de Janeiro), Luciano(Distrito Federal) e Agnaldo(Campinas), foram muitas trocas de mensagens entre nós e que resultaram no espetáculo que foi a categoria! Vi muita gente chorando, inclusive eu, tentei me conter, mas só de lembrar de tudo o que eu vi e vivi nos dois Mundiais de escalada que participei, não tinha como controlar a emoção de ver os atletas escalando aqui no Brasil! A minha ideia era ter mais 2 atletas, 1 cadeirante e 1 deficiente visual, fechando assim todas as categorias que tem no Mundial de paraclimb organizado pela IFSC, mas não consegui encontrar, ficará de lição de casa para 2015.

Tive que ralar lá também rs

Tive que ralar lá também rs Foto: Ale Cardoso

Sobre a minha participação no campeonato, as vias estavam incríveis, havia conversado com a Thais as dificuldades de cada atleta e os rout settters preparam 3 vias, a única via adaptada que faltou, foi para o Agnaldo, que escalada com apenas um braço, pois ele me confirmou sua presença um dia antes, então a primeira via foi a mesma para todos, excluindo o Hilton que tinha uma via única para a categoria dele, na segunda via colocamos o Agnaldo em outra via ja pronta da Casa de Pedra e eu, Daniel e Luciano escalamos a segunda via que foi a mesma via do amador feminino.
Bom para finalizar esse ano que grandes realizações, aprendizados, viagens, competições, organização e de tudo muito trabalho, só tenho que agradecer a Jan, Thais, Neudson, Bibi e Ale Cardoso belo trabalho que fizemos esse tocando a ABEE e surpreendendo todos de uma forma positiva!

Eu e o Chico segurando o publico! Foto: Alexandre Cardoso

Eu e o Chico segurando o publico!
Foto: Alexandre Cardoso

Via 2 Foto: Fernando Lessa

Via 2
Foto: Fernando Lessa

Hiltão Foto: Edson Nodomi

Hiltão
Foto: Edson Nodomi

Le a via ae maluco Foto: Edson Nodomi

Le a via ae maluco
Foto: Edson Nodomi

Daniel Gonçalves Foto: Edson Nodomi

Daniel Gonçalves
Foto: Edson Nodomi

Luciano Frazão Foto: Edson Nodomi

Luciano Frazão
Foto: Edson Nodomi

Agnaldo Quintela Foto: Edson Nodomi

Agnaldo Quintela
Foto: Edson Nodomi

Podio Paraclimb Foto: Edson Nodomi

Podio Paraclimb
Foto: Edson Nodomi

E agradeço as empresas que em 2014 estiveram do meu lado, o patrocínio da Five Ten Brasil e os apoios da 90 Graus, Solo, Deuter, 4 Climb, Sapo Agarras e Xtrax.
E fica aqui registrado mais uma vez que o sonho para ser realizado, da trabalho, temos que batalhar e não desistir! Agora com esse sonho realizado o próximo sonho que queria ter cumprido esse ano, mas não dei, é ter mais atleta do paraclimb do Brasil no Mundial de Escalada em 2016! Nos vemos em Paris-França novamente!!!!!!

Galera que trabalhou no campeonato! Foto: Jaime Garcia

Galera que trabalhou no campeonato!
Foto: Jaime Garcia

Flagrante rs Foto: Edson Nodomi

Flagrante rs
Foto: Edson Nodomi

Família 90 raus e agregados!

Família 90 raus e agregados!

Publicado em Escalada, Eventos, Para-Escalada, ParaClimbing | Deixe um comentário

[Como foi] Estar no campeonato Brasileiro de Boulder e não competir?

Desde que comecei no mundo das competições no final de 2011, muitas coisas boas aconteceram e tudo em um curto espaço de tempo!!!! Não consigo nem explicar como tudo isso esta acontecendo! E no dia 04 de Outubro, mais uma etapa se iniciou na minha vida dentro da escalada, organizar um campeonato Brasileiro de Boulder pela Associação Brasileira de Escalada Esportiva e não participar rs, dessa vez fiquei apenas na organização mesmo.
Bom você pode me perguntar, como é estar do outro lado? Eu respondo, é uma grande responsabilidade, resgatar o campeonato do Brasil, fazer algo competitivo e o mais importante, ter de volta a confiança dos atletas e mostrar que é possível termos campeonatos de alto nível aqui no Brasil, claro não é uma tarefa fácil, principalmente no que diz a parte financeira, estamos finalizando os números financeiros para mostrar ao publico que apenas com inscrições não foi possível cobrir os custos da etapa de Brasília e para isso é muito importante termos o maior numero de associados na ABEE.
A ABEE vem inovando cada vez mais no que diz respeito a parte da gestão, a prova disse é termos toda parte de contabilidade disponível no site, vejam lá os números! Nos estamos trabalhando muito, procurando parcerias, empresas que queiram apoiar nosso campeonatos, fazer um calendário antecipado e promover uma rotatividade das cidades sedes dos campeonatos da ABEE.

Staff ABEE(Jan, eu, Thais e Ale) + Rout-Setters(Babaleia e Bele)

Staff ABEE(Jan, eu, Thais e Ale) + Rout-Setters(Babaleia e Bele)

Em Brasília, foi o nosso primeiro grande crux, e claro tivemos muitas dificuldades pois ninguém tinha experiência para tal evento, mas com muito trabalho, sacrifícios e porque não erros, conseguimos promover um grande evento e o feedback foi muito positivo! E gostaria aqui de registrar meu obrigado ao Linha, Lucas e Digão, a galera da UBT Escalada, por acreditar e confiar em nós para receber o primeiro campeonato brasileiro  de escalada da ABEE, da UBT Escalada e de Brasília.

Eu durante o brieffing das finais

Eu durante o brieffing das finais

Lá em Brasília o staff da ABEE, foi composto por mim, Jan Cardoso, Thais Makino, Ale Cardoso, Neudson Aquino, Ale Cardoso, Goro e Mieko Makino e Fernando Chileno e todos fomos como voluntários e por conta própria, ninguém teve reembolso dos custos, mas como nossa ideia é profissionalizar o esporte, queremos muitos nos próximos campeonatos pagar para as pessoas que forem trabalhar e quando o campeonato for em outra cidade, enviar 2 staffs da direção da ABEE para trabalhar no campeonato.
Por fim, deixo aqui  minhas impressões, que trabalhar pela ABEE e nesse campeonato foi algo muito gratificante, estou aprendendo MUITAS coisas, conhecendo mais pessoas, lugares e as vezes passando sufoco para fechar alguns pontos rs, mas que no fim tudo da certo!!!!!!
Agora é trabalhar forte para a etapa do Brasileiro de Dificuldade na Casa de Pedra dia 29 de Novembro e dessa vez irei escalar, sera o primeiro campeonato Brasileiro de Dificuldade com a categoria Paraclimb e dessa vez já temos alguns atletas confirmados para participar!

Eu fui o relógio das finais rs

Eu fui o relógio das finais rs

Equipe ABEE + UBT + Voluntarios

Equipe ABEE + UBT + Voluntarios

Agradeço também as empresas que apoiaram essa etapa de boulder, Hard Adventure, La Sportiva, Roc Master, Five Ten e Sapo Agarras, essas 2 ultimas que também me apoiam como atleta.

Fundo_podium

Vejam aqui a classificação completa e como foi o campeonato!

Publico

Publico

Publicado em Eventos, Para-Escalada, ParaClimbing | Deixe um comentário

1º Paraná Open de Escalada Infanto Juvenil

Fonte: EscaladaINT

10704972_823102494396915_764713074_n

Superação, técnica, controle e força.

O 1º Paraná Open de escalada infanto juvenil de dificuldade, será realizado em 25/10/2014, no Ginásio Via Aventura em Curitiba, agitando a escalada esportiva na capital paranaense.
As inscrições serão feitas aqui pelo site até o dia 20/10/14 (não serão aceitas inscrições no local ou fora da data final).

Categorias:

A – Abaixo de 10 anos (mínimo de 7 anos completos) top rope  – masculino/feminino
B – Abaixo de 12 anos  top rope  – masculino/feminino
C – Abaixo de 14 anos  top rope  – masculino/feminino
D – Abaixo de 16 anos guiado –  masculino/feminino
E – Acima de 16 (até 20 anos completos) guiado – masculino/feminino

Todas as categorias irão escalar duas vias classificatórias e uma final, serão vias flash on sight na fase classificatória para todas as categorias e on sight (á vista) na fase final para as categorias D e E.

Programação

Sábado dia 25/10

07:30 – Abertura do evento
07:45 – Boas vindas aos atletas e confirmação das inscrições
08:30 – Demonstração das vias para todas as categorias
09:00 – Início da fase classificatória para ambas as categorias
14:30 – Anúncio dos 6 finalistas por categoria
15:00 – Início das finais categorias A,B,C e abertura do isolamento categorias D e E
15:30 – Fechamento isolamento categoria D e E (não serão aceitos atletas fora do horário)
16:45 – Início das finais categorias D e E
18:00 – Cerimônia de premiação

Premiação: Medalha para os 3 primeiros de cada categoria, serão sorteados equipamentos e brindes para todos os participantes ao final da competição.

Inscrições e mais informações acesse: fepampr.org.br

Publicado em Escalada, Eventos | Deixe um comentário

[Como foi] Mundial de Escalada – Gijon – Espanha 2014 – 4o. Lugar!!

Chegou a hora de colocar em palavras tudo o que eu vivi durante esse Mundial de Escalada em Gijon – Espanha, tarefa essa difícil, pois alguns dos sentimentos é impossível de se descrever.

A primeira coisa que eu preciso que preciso muito agradecer e que não tem haver com a escalada, foram os 16 dias de ferias que eu tive com a minha na Europa e que foram realmente dias inesquecíveis, poder retribuir um pouco de tudo o que minha mãe fez e faz por mim, não teve preço!!!!! Apesar das ferias terem sidos antes do Mundial, em termos físicos não me trouxe nenhum problema e em termos psicológicos ajudou 100%, cheguei no campeonato totalmente renovado.

Ahhhhhh Paris!

Ahhhhhh Paris!

Bom, vamos ao Mundial, esse ano a IFSC realizou varias mudanças no Paraclimb, para que no futuro a competição seja mais “justa”, claro que toda mudança gera muitos desagrados e todos com que eu tive oportunidade de conversar não aprovaram as mudanças, incluído alguns que se sagraram campeões!

Para facilitar o que aconteceu, voltarei a 2012, lá os atletas foram divididos nas seguintes categorias, deficiente visual, amputados e todas as outras deficiências entraram na categoria deficiência neurologia e mesmo dentro de todas as categorias alguns atletas tinham mais ou menos dificuldades para escalar a IFSC para equilibrar essa diferença utilizou um coeficiente, que funcionou como um multiplicador dos pontos obtidos ou seja maior deficiência, maior coeficiente, formula essa que também desagradou e agradou alguns atletas, pois mesmo passando por exame medico detalhado não era fácil definir se realmente cada um fez ou não os movimentos que poderiam ou não fazer.

Nesse Mundial, a ideia da IFSC foi manter as 3 categorias de 2012 e criar a categoria de cadeirantes, além disso algumas categorias foram subdividas em A e B, sendo que A atletas com menos deficiência e a B com mais, com essas subdivisões, algumas categorias ficaram com menos de 4 atletas e com isso não entraram no Mundial e foram denominadas como Master, porem ao contrario de 2012, todas as categorias tiveram prêmios em dinheiro e troféu para o campeão! A minha categoria ficou então divididas em neurological PD A com 12 atletas, neurological PD B com 6 atletas e cadeirantes com apenas 1 atleta e o coeficiente foi retirado para todos os atletas, então dessa vez quem fizesse o maior números de pontos seria o campeão, a principio essa é realmente a forma mais justa, mas algumas categorias num futuro com mais atletas deverão sofrer novas quebras pois a diferença entre os atletas em alguns casos ainda é muito grande, apenas para exemplificar, na categoria amputados de pernas, caso um atleta use prótese e um outro não, não há diferença, eles competem de igual para igual em termos de pontos o mesmo valeu para amputados de membros superiores, caso algum atleta conseguisse parte do braço para escalar e um atleta que não possuísse o braço todo, também não haveria diferença, mesmo todos sabendo que esse “detalhe” faz sim muita diferença! No casa da categoria deficiência neurológica fica muito difícil de fazer essa separação.

Eu e  a Jan minutos antes da cerimonia de abertura!

Eu e a Jan minutos antes da cerimonia de abertura!

Agora vamos a parte boa, dessa vez as 2 qualificações foram no mesmo dia e na parede de dificuldade, o que foi muito mais emocionante! A parede linda, negativa, cheia de módulos e com uma textura bem diferente do que temos por aqui, lá a parede tem uma aderência incrível, diferente do que temos por aqui que só recebem uma camada de tinta, as agarras bem legais também e algumas vias com chorreiras. Diferente de 2012, dessa vez eu estava muito tranquilo e bem menos ansioso, então a escalada fluiu melhor, na primeira via eu certamente conseguiria chegar mais alto, mas peguei errado em agarra abaixo de um modulo e cai, já na segunda via eu cai realmente em um movimento que não conseguiria fazer, também em um modulo e com a mesma agarra, mas de qualquer forma nessas duas vias eu consegui escalar muito mais alto do que em 2012, mas mesmo assim não foi possível classificar para as finais, já que os 3 primeiros fizeram top nas 2 vias! Mas eu estou muito feliz com o meu 4º. Lugar!! Fiz realmente o que estava dentro do meu limite na escalada!

A única foto que eu achei escalando a 2a. via Foto: Manel MG

A única foto que eu achei escalando a 2a. via
Foto: Manel MG

Mani da India e Andras da Hungria! Dois grandes escaladores!!!

Mani da India e Andras da Hungria! Dois grandes escaladores!!!

Realmente uma coisa tenho que escrever, assistir os atletas do paraclimb é muito emocionante, é algo incrível e que mexe muito com nossas emoções, ver cada atleta superando a sua deficiência… só de lembrar daqueles dias já da uma vontade enorme de treinar e esperar a próxima competição. Para mim esse mundial teve um sabor de vitoria a mais, meu objetivo com o Paraclimbing Brasil era levar mais alguém do Brasil, mas não deu, mas o trabalho não foi em vão, pois a atleta Elvira Quiroz do Chile, que eu conheci durante as palestras que ministrei em dezembro de 2013, foi, competiu e conseguiu o 3º. Lugar!!!!!!!! Como foi especial ver alguém com a mesma deficiência que a minha escalando lá! Incrível mesmo!

Urko da Espanha e Mani da India! Os monstros do paraclimb

Urko da Espanha e Mani da India! Os monstros do paraclimb

Jan, Elvira do Chile, eu e o Mikhail da Russia.

Jan, Elvira do Chile, eu e o Mikhail da Russia.

O Brasil nesse Mundial teve apenas 2 representantes, eu e a Janine Cardoso, que competiu na categoria dificuldade e poder passar esses dias com ela, foi novamente eu grande aprendizado, a nossa grande mestra tem muito o que ensinar a todos, o foco, treino, determinação , conhecimento e experiência da Jan é algo fora do comum, mesmo voltando de uma lesão grave(quebrou o escafoide , um osso da mão) e com pouco tempo para treinar, ficou em 44º. Lugar, a frente de 5 atletas! Nesses dias conseguimos conversar bastante, pois dessa vez fomos como atletas, dirigentes da ABEE, fotógrafos, torcedores, enfim um pouco de tudo! A Jan conseguiu participar de reuniões com a IFSC e lá foi nos ditos do excelente trabalho que estamos fazendo e como conseguimos nos organizar em tão pouco tempo!!

Jan,  concentrada fazendo  a leitura da via.

Jan, concentrada fazendo a leitura da via.

Jan, em uma sessão de treino.

Jan, em uma sessão de treino.

Jaim Kim e Jan treinando em dos muros disponíveis la.

Jaim Kim e Jan treinando em dos muros disponíveis la.

A base para fortalecer a escalada de competição no Brasil esta se consolidando e a grande prova ainda esta por vir, a etapa do Brasileiro de Boulder em Brasília e a etapa de Dificuldade em São Paulo será o grande divisor para novos ares aqui no Brasil e convido a todos a conhecerem nosso site da Associação Brasileira de Escalada Esportiva.

E como alguns já viram as fotos, dessa vez eu estava muito tranquilo e consegui aproveitar mais a parte divertida do campeonato, então fui um grande fã e tirei fotos e conversei com muitos “ monstros” e “monstras” da escalada e paraescalada!! Todos muitos simpáticos e acessíveis! Participar desse Mundial foi realmente especial e divertido!

20140910_161656

Sean Maccoll

20140912_132128

(?), Eu, Elvira e Urko

20140911_131745

Sachi Amma

20140912_095447

Jain Kim

20140912_100122

Mani, Adam Ondra e Eu.

20140912_101736

Eu, Akiyo Noguchi, Mani e Yuka Kobayashi.

20140912_101930

Mina Markovic

Ufa, o texto ficou um pouco grande ne? Mas historia tenho para escrever muito mais rs então para um próximo post escreveria mais sobre o futuro do Paraclimb e os contatos que eu fiz por lá!

CAC Climbers Against Cancer

CAC Climbers Against Cancer

20140914_204314

Assistindo as finais num lugar privilegiado!

20140912_205446

Atletas, dirigentes da ABEE, fotógrafos rs

IMG-20140914-WA0045 IMG-20140914-WA0041 IMG-20140909-WA0049 IMG-20140909-WA0048 20140913_134812 20140913_125326 20140910_141806 10689496_725952750787289_2169339774524712357_nE agradeço as empresas Five Ten Brasil e Deuter Brasil, por me ajudarem em mais essa viagem!

20140913_212306

Deuter Brasil

20140914_124135

Five Ten Brasil

Imagem | Publicado em por | 2 Comentários

[Video] Escalada na Pedra da Maria Antonia

E no dia 19/06/2014 rolou mais uma escalada na Pedra da Maria Antonia, um local de escalada tradicional muito bom para se treinar, ate o cume são cerca de 160 metros!
E nessa escalada consegui superar um medo psicológico, guiei todas as cordadas, uma via que eu já conhecia e que havia feito outras vezes! Incrível! E com a parceria do Daniel que não quis guiar dessa vez!

Pedra da Maria Antonia
Cidade Pedra Bela
Estado São Paulo
Data 19/06/2014
Filmagem Raphael Nishimura e Daniel de Andrade
Edição Raphael Nishimura
Musica Creedence – Fortunate Son e Credence – Who’ll stop the rain

Publicado em ParaClimbing | Deixe um comentário

Agora você já pode se associar à ABEE

slider_associe1-680x196Fonte: ABEE.

Depois de alguns meses de trabalho duro, ajustando toda a papelada e resolvendo as pendências jurídicas de uma nova associação, a ABEE está finalmente pronta para receber a associação de seus primeiros membros.

Esse é um momento muito importante para a escalada nacional, pois marca um ponto de inflexão na história da escalada de competição no Brasil, com o surgimento de uma entidade completamente voltada para o viés esportivo.

A ABEE chega com o grande objetivo de reestruturar as competições nacionais, e voltar a realizar um Campeonato Brasileiro de forma periódica e sustentável, buscando sempre a conformidade com as regras e preceitos do IFSC, entidade máxima da escalada esportiva no mundo, e da qual a ABEE já nasce filiada.

Mas você já deve estar aí se perguntando: mas o que tem pra mim caso eu resolva me associar? Além de apoiar e fomentar a iniciativa da ABEE, se associando você também está automaticamente licenciado para competir nos Campeonatos Brasileiros organizados pela associação, participa do Ranking Brasileiro que começa a ser montado a partir desse ano, e ganha o direito de poder competir em eventos oficiais do IFSC, como a Copa do Mundo e o Campeonato Mundial, podendo também fazer parte da Seleção Brasileira de Escalada Esportiva, que a ABEE pretende tornar realidade em breve.

Além disso, a ABEE está fechando várias parcerias com as marcas do mercado de escalada brasileiro, para trazer para o associado vantagens exclusivas como descontos em lojas virtuais de equipamentos, descontos em ginásios de escalada, abrigos de montanha, assim como sorteios de brindes ofertados pelos parceiros somente para os sócios ABEE. .

Se você quer fazer parte dessa história, dessa nova fase da escalada esportiva nacional, associe-se agora à ABEE e ajude o nosso esporte a crescer cada vez mais!

Associa-se: http://www.abee.net.br/associar/

Publicado em Escalada | Deixe um comentário

E um ano depois…

E no dia 18 de Junho de 2013, tudo mudou, começou ali uma nova etapa em minha vida, uma cirurgia em meu cérebro que me deu um leque enorme de novas oportunidades e aprendizados.
Lembro que quando tomei a decisão de fazer essa cirurgia, não tínhamos como saber qual e quanto seria as melhoras em meu corpo, pois o medico sempre me dizia que cada corpo reagia de uma forma e no pior dos casos não teria efeito algum e seria necessário retirar o implante,  mas como na vida algumas oportunidades aparecem apenas uma vez, eu decidi fazer a cirurgia e sofrer as consequências, sejam elas boa ou ruim.
Uma coisa que o medico sempre me dizia, que se tudo ocorresse da forma planejada, minha recuperação seria muito rápida, pois meu corpo estava preparado para as mudanças, nesse ponto a pratica da escalada ajudou muito, tanto que minha recuperacao e melhoras foram muito rápida, a cada consulta ate o medico ficava surpreso com a evolução, isso foi realmente incrível, pois a cada dia que eu acordava eu me sentia melhor e cada vez mais “alto” rsrs

DSC06045

Minha altura certa !

Apesar de uma ano de cirurgia que eu comemoro hoje(18 de Junho), ainda estou em processo de recuperação, os ajustes no implante ainda acontecem e agora vem a parte da fisioterapia e RPG, o implante já esta quase no ajuste máximo. Como diz meu ortopedista, agora vem a fase de fazer o teu prumo rs

Escalada no Bauzinho que foi adiada a anos, por causa da trilha, mas que foi possível escalar!

Escalada no Bauzinho que foi adiada a anos, por causa da trilha, mas que foi possível escalar!

E as melhoras? Bom para quem me vê pessoalmente, conseguiu acompanhar todas as mudanças, mas para quem não me via com frequência se assustava quando me encontravam, as que não sabiam da cirurgia então não entendiam nada rs, mas vou tentar descrever aqui algumas das mudanças, minha postura esta mais reta(por isso todos acham que eu cresci rs), para andar facilitou muito, consigo dormir melhor, o cansaço e esforço diminuíram muito, voltei a pedalar para melhorar a parte aeróbica, muitas das dores que eu sentia diminuíram, enfim no meu dia a dia, tudo que eu já fazia, ficou muito mais fácil!!
E na parte da escalada, isso sim mudou muito, a parte que não consigo explicar, na rocha a evolução foi enorme, mas na resina houve uma regressão, vias que eu fazia com facilidade hoje não saem na cadena, sei que mudou meu centro de gravidade, a movimentação também, agora posso e consigo usar mais técnica do que força, mas o aprendizado esta duro! Então os treinos na resina estão cada vez mais duros, reaprender a escalar não esta sendo fácil e confesso que as vezes ate desanima não ver a evolução que eu tive em todos os outros pontos e na resina não rs, mas sem tem um amigo para dar uma “bronca” e puxar o treino! Assim que a motivação fica sempre presente.
Fotos e textos as vezes não mostram toda a transformação que ocorreu, então irei separar uns vídeos.

Primeira escalada pós cirurgia Cuzcuzeiro-SP

Primeira escalada pós cirurgia
Cuzcuzeiro-SP

Primeiro boulder pós cirugia Setor Aranha - São Bento do Sapucaí

Primeiro boulder pós cirurgia
Setor Aranha – São Bento do Sapucaí

Primeiro mochilão!

Primeiro mochilão!

Treino hard do Ale Karam!! Resista+lastro!

Treino hard do Ale Karam!! Resista+lastro!

Esse é um boulder que jamais conseguiria fazer antes da cirurgia Itagu-Bahia

Esse é um boulder que jamais conseguiria fazer antes da cirurgia
Itagu-Bahia

E claro não posso deixar de agradecer todas as mensagens que eu recebo, os amigos do treino e a galera que sempre me passam uma vibe incrível!!

E não poderia deixar de agradecer aos amigos que fizeram uma festa de despedida e me fizeram economizar no corte do cabelo rsrs

Corte de cabelo que durou apenas alguns segundos!

Corte de cabelo que durou apenas alguns segundos!

Publicado em Escalada, Para-Escalada, ParaClimbing | Deixe um comentário