Como você contribui para a escalada?

Há tempos que eu quero escrever um texto e voltar a origem do site… mas por diversos fatores eu fui desencorajado a escrever o que irei escrever agora rs

Bom quem irá escrever agora é o Raphael, amante desse esporte, tentarei separar o Raphael atleta e o Raphael da Associação Brasileira de Escalada Esportiva(ABEE), mas claro que alguns assuntos terão correlação.

O que eu quero que fique claro que eu não quero ofender ninguém e muito menos criar polêmicas, irei apenas esclarecer alguns fatos que ate hoje nos da ABEE resolvemos não discutir de forma publica para não alimentar mais confusões.

Hoje eu recebo muitas mensagens, de sugestão, criticas, de efetuar melhoras e espero que isso continue, porque sem as mensagens de vocês não temos noção do que erramos ou que podemos melhorar, eu acredito que nenhum processo é prova de falhas e que há sempre como melhorar tudo.

– CBME x ABEE, pessoal, não existe essa de richa, de briga de ego e tal. Irei resumir a historia, durante vários meses tentamos criar um grupo de trabalho de competições ligadas a CBME, mas que não foi para frente por um único motivo, financeiro, pois não teríamos autonomia para receber o dinheiro das associações em uma conta bancaria separada e teríamos que repassar uma % para a parte do montanhismo. E mesmo após oficializar a ABEE houveram tentativas de criar uma parceria e que foi negado por eles.  Bom antes que alguém me chame de mentiroso, eu convido para ir em casa, que eu mostrarei todos os emails trocados.

– Data da escolha da etapa de Boulder 2015, esse foi outro ponto que causou alguma confusão, resumo, desde que começamos a negociar a etapa(em dezembro de 2014), o mês estava definido, abril, faltava apenas a data, que foi escolhida após o ginásio anunciar a data da inauguração, mas porque não foi anunciado então? Não anunciamos porque nós da ABEE queríamos conhecer a estrutura do ginásio antes de fechar a etapa lá, bom eu fui pessoalmente conhecer lá e paguei do bolso boa parte das despesas, uma parte foi pago pela empresa Sapo Agarras, essa qual tenho um acordo de parceria como atleta, por isso a etapa foi anunciada após a CBME anunciar a data da sua etapa.

– mas Rapha, cada as etapas fodasticas e em maior número, essa é fácil, sem grana não vai rolar! Precisamos criar uma consciência que sem dinheiro, patrocínio, sócios, isso nunca irá rolar. Vejam as finanças em nosso site, lá tem cada centavo que entrou e saiu. Fato, hoje temos 62 sócios e posso afirmar que mais de 30 ali não pretendem participar do campeonato, querem apenas  colaborar e agora eu pergunto, cadê os outros atletas?  Porque se associam apenas quando recebem algo em troca? Essa também é uma parte triste que precisamos mudar por aqui, não vejo problemas em receber críticas, sugestões, parabéns, mas antes de reclamar, veja como você está contribuindo para o crescimento do esporte.

– e essa anuidade cara de R$120,00, isso é uma coisa que não sei nem como responder, como alguém pode achar R$10,00 por mês caro? Existem esportes que só o exame médico custa isso ou que participar de uma prova também custa esse valor. É necessário saber priorizar e valor da anuidade x os benefícios, sabemos que hoje não podemos oferecer nada mais do que organizar campeonatos, mas posso adiantar que não é uma tarefa nada e não recebemos nenhum salário para isso, pelo contrário, temos várias despesas que pagamos do bolso e não fazemos reembolso, uma outra coisa, todos trabalhamos em horário comercial, todos atualmente somos atletas, todos competimos durante o ano, treinamos e precisamos tocar a ABEE, longe de mim reclamar disso tudo, mas muitos não tem noção que temos várias outras tarefas além da ABEE.

– mas o esporte é tão unido porque há tantos problemas, eu discordo totalmente disso, o que existe hoje são panelinhas, não que isso seja ruim, porque a afinidade uni pessoas em seus grupos, mas o que eu penso é que todos podemos contribuir seja em panelinhas ou individualmente, posso citar alguns grupos que fazem isso e não recebem nada em troca, são os casos do Claudio e Yuri, mantenedores da Falésia Paraíso, Rocmasters, Clube Montis e etc… mas o que me preocupa e acho errado, são as panelinhas que impõem aos novos escaladores seus ideias, seus gostos, sua forma de treinar, de forçar a entrar em campeonatos, se esse novo escalador não pedir essas coisas, precisamos deixar que eles façam, escalem, treinem do jeito que eles quiserem, caso contrário escalar será uma coisa chata e ao invés de estimular estaremos perdendo novos escaladores, vamos voltar ao início de cada um e lembrar como era divertido o aprendizado e que não tinha nenhum pressão, há não ser escalar e se divertir.

– porque não existe patrocínio na escalada? Isso acontece porque não valorizamos as empresas que podem contribuir para o esporte, lembram em 2012… as 3 etapas de Boulder patrocinada pela loja Adrena, que foi um sucesso em todos os requisitos, perguntem ao Pedrinho o quanto ele investiu e o quanto ele teve de retorno, de todos os atletas que competiram, quantos foram na loja comprar um produto e fazer a máquina girar? Essa é a dura realidade do cenário de patrocínios por aqui.

Enfim não importa se você compete, viaja, abre via, treina, escala só em ginásios, divulga a escalada, trabalha com escalada, cada um tem o livre arbítrio de contribuir como quiser, não julgue ou empurre seus ideias para seus amigos, deixa que cada faça o que quiser e outra, se você quiser apenas praticar o esporte e não contribuir, também não tem problema, ninguém é obrigado a fazer nada, porque no final das contas estamos todos fazendo parte do crescimento desse esporte.

Desculpem os erros de português!

d5e1e-governanc3a7a1

Anúncios

Sobre escalango

Um escalador muito feliz!
Esse post foi publicado em Escalada. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Como você contribui para a escalada?

  1. cbrisighello disse:

    Nishimaster,

    Demorei a ler isto mas antes tarde do que nunca: primeiramente um óbvio/esperado parabéns por falar publicamente o que eu tenho certeza que muitos já tiveram a vontade de falar.

    “Segundamente”, tento te dar (vestindo aquele tapa-olho de jumento) um tapinha nas costas pra te pilhar a seguir em frente independente das circunstâncias, pois se ficar analisando as posturas alheias… em 2 minutinhos a motivação vai lá embaixo. Vai ser sempre assim, em toda a história da humanidade: a “panelinha” do altruísmo (onde vc é um raro exemplo inspirador) nadando contra uma maré de panelas não muito preocupadas com o “bigger picture”…

    Esse assunto é complexamente looongo e melhor pra uma mesa de bar. Depois tomamos uma…
    Abs

    • escalango disse:

      Boa Claudiao!!
      Realmente as vezes vimos e ouvimos coisas absurdas!!
      Mas assim como o seu trabalho muito importante em SB eu tento fazer junto a ABEE, como dizem, somos poucos, mas somos fortes!!!!
      Eu topo esse bar e cerveja! qdo eu for eu ate aviso.

      Abcs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s